Escritora de textos que expressam o Cotidiano & Seus Clichês, que acometem à todos nós.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Sou grata pela tua amizade

Oi? Bom já faz um tempinho que não te escrevo né? Faz tempo que não nos vemos também, essa correria é uma covardia com as pessoas, com a gente não acha?! Pois é, eu sou meio esquisita e por mais que as pessoas que amo saibam que eu as amo, sinto muita necessidade de contar isso publicamente, funciona como uma tática pra diminuir a saudade e tentar fazer alguém feliz e por isso tô aqui. Será que vou conseguir?
É muito bom saber que apesar de ter a rotina diferente, de ter a distância, continuamos amigas com uma certeza enorme de que a vida pode ter nos afastado fisicamente, mas nossos corações estão tão próximos e se abraçam toda vez que chega uma mensagem, um áudio, um recado, ou olhamos para fotos de momentos que de tanta nostalgia causam dor.
Fica difícil dizer em uma palavra o que você é pra mim, mas posso falar que quando penso no que significa a sua amizade sinto GRATIDÃO! Seja pelas simples risadas que me proporciona, pelas vezes em que cuidava de mim quando nos tornamos da mesma família, dividimos o mesmo teto, quando uma tinha grana e a outra na pindaíba não era problema nenhum, quando virava minha mãe e ligava preocupada porque estava demorando a chegar. GRATIDÃO, porque a dor de uma, era a dor da outra, pelo café pra aguentar estudar a madrugada, pelas ligações pra consolar, pela disponibilidade de ouvir as mesmas baboseiras sentimentais, de me chamar as 7:00 da manhã pra eu não perder a hora do trabalho, de me avisar sempre quando eu estava descabelada, de comer salsichão na van de volta pra casa. Uma GRATIDÃO imensa quando lembro que com você tive os melhores porres, as melhores amnésias depois de uma bebedeira em casa ou grata ainda por juntar trocados para irmos juntas prum karaokê fuleiro que já fez muita gente feliz. Fez a gente muito feliz!
Sou grata pela tua amizade, afinal o que nos une não são apenas esses fatos que a censura permitiu contar e sim um laço,  tecido por Deus que espero nunca desatar. Sou grata porque, no meio de tanta gente foi você e não poderia ser de outra forma, concorda? Juntas, formamos um elo que dá gosto de ver e quer saber de uma coisa?! Se eu já não fosse sua amiga daria o mundo todo pra ser.
No fim desse textinho clichê, a única coisa que me resta é agradecer!

Joany Talon

Nenhum comentário:

Postar um comentário