Escritora de textos que expressam o Cotidiano & Seus Clichês, que acometem à todos nós.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Me dá um cigarro

Me dá um cigarro vai, me deixa aliviar a tensão que está comigo desde que ele decidiu que não posso mais fazer parte da sua vida. Deixa eu ver se essa dor toda vai embora a cada trago que exalo dos meus pulmões cansados. Me dá um cigarro e me escuta, me fala, me entende, me livra disso tudo, desse caos que virou meu mundo! Me salva! De mim, dele. Me mostra que vai ser melhor um dia, que eu me acostumo ou então que ele vai mudar de ideia e eu, ainda vou o querer por perto.
Me dá um cigarro, por favor! Aproveita e pede uma bebida pra ajudar a digerir as mágoas, pra te ajudar a me aguentar essa noite enquanto encho seu saco com meus desabafos sentimentais você esvazia seu copo, que tal? Mas fuma comigo e esteja do meu lado!
Pode não parecer que vai adiantar alguma coisa, mas essa utopia, ilusão, enganação já é algo não acha?! Prefiro acreditar que sim, é sempre bom ter uma estratégia para não se auto-flagelar mesmo que seja se auto-sabotando.
Me dá um cigarro e me conta uma piada, me fala de qualquer livro desse de autoajuda que já leu ao longo da sua vida que nem é tão grande assim, mas que já passou por coisa pra caramba!
Sabe, é até humilhante eu vir aqui te alugar pra falar das minhas dores que de fato, nem devem ser tão intensas assim em comparação ao que você já sofreu, quase morreu!
Me dá um cigarro e me perdoa, mas me deixe ser boba, criança, chorona, ser eu e desafogar o peito, os brônquios, fuma comigo e me ensina a ser forte como você!
Joany Talon

Nenhum comentário:

Postar um comentário