Escritora de textos que expressam o Cotidiano & Seus Clichês, que acometem à todos nós.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Dores

Há dores que se repetem, 
doem na mesma intensidade talvez maior um pouco.
Há dores que a gente acha até que esqueceu, 
que já passou, mas olha pra trás e vê o quanto doeu.
E dói de novo lembrar, dói de novo de novo, 
por outro motivo, por outro descaso do amor.
Do amor que veio apressado, do que perdeu o itinerário 
e não chegou.
Dói um tanto que faz a desgraça do não querer mais amar, 
dói o sem querer apegar.
Bem sucedido ou não o coração de alguém conhece de perto, 
ou melhor de dentro essa dor.
Porque não importa quando, um dia dói!!!

Joany Talon

sábado, 6 de dezembro de 2014

Ela


É que ela tem um jeito meigo, manhoso e delicado de ser,
mas não esquece as dores que lhe marcaram a vida por onde passou.
Ela insiste em sorrir mesmo quando a alma derrama lágrimas,
mas esconde seus sonhos porque já foi muito sabotada.
Ela guarda segredos, afinal é normal, mas de tantas desilusões ela camufla emoções, age mais com a razão, não se doa, não se atreve a arriscar,
prefere se resguardar.
Ela vive sim, com cautela, sem bagatela, cuida dela pra não se machucar.
Como toda menina-mulher espera ser realizada, no trabalho,
com a família e com a pessoa amada.
Mas não se cega diante do mundo, vai com calma, descalça,
com a alma nu, procura sinceridade, verdade, amizade, felicidade.
Tem a paz no olhar e um maremoto no coração,
inunda qualquer pessoa quando está fora de sua razão.
Brinca, chora, ri, sonha, pensa, ama, briga, corre, cansa,
deita e acredita acima e primeiro de tudo nela mesma,
no que pode fazer pra si e pros outros.
É que ela tem um jeito meigo, manhoso e delicado de ser,
mas não esquece as dores que lhe marcaram a vida por onde passou.
Joany Talon



Ela é tão cheia de sonhos, de vontades de fazer acontecer, de amar mais um pouco, de abraçar um pouco mais de tempo. De dar beijos mais longos, de ficar mais 5 minutinhos na cama, de tomar um xícara de café com calma, de escrever o que pede o coração. Ela tem pouca paciência pra gente vazia que enche o saco com falta de afeto.
Ela cisma em tentar mais uma vez, mesmo que já seja a enésima desde a primeira tentativa frustrante. Faz mil planos antes de dormir, faz questão de pendurar lembretes pela casa porque tem medo de esquecer tudo que o dia precisa preencher. Ela vai e vem com o passar dos dias, fica pra ver o pôr do sol, tem dias que não sabe se consegue levantar da cama, mas desobedece à si mesma, e age.
Ela tem a teimosia de acreditar nas pessoas e chora sempre que paga o preço por ter se decepcionado, mas ela segue em frente e não deixa a vida repetir todos os dias, ela faz os dias serem inéditos a cada segundo passado.
Ela é cheia de sonhos, mas é feita de realizações.

Joany Talon

Calma, Amor!

Oi Amor!
Não é nada de menos não, calma! Tá tudo bem sim, é que eu senti necessidade de me abrir, de te dizer o que tenho pensado, o que venho sonhando.
Sei lá, é tudo tão imenso que tem horas em que eu não sei direito se cabe mesmo, se é desse tamanho mesmo todo esse sentimento! Meu Deus! É maior do que eu conseguiria te dizer, acho que não existem palavras ainda, que possam comportar todo significado embutido no verbo amar.
Eu não posso suportar a ideia, sequer imaginar que algo seria diferente, antes até de levantar, eu peço à Deus pra preservar nosso mundo, nossa relação, nossa ralação em levar essa vida.
Mas sabe que com isso tudo a gente se prova mais forte, a gente conhece um lado robusto que nunca pensávamos ter.
Quem diria, fruto do acaso, num fim de noite, uma vontade de conversar que acompanhava ambos, ficamos no "zero à zero", foi a conquista em doses homeopáticas, e uma paixão verdadeira, algo que vinha caminhando pro amor.
Opostos ou dispostos??? Os dois né?! 
Que sabor a gente tem nessa mistura, é a junção perfeita do que consideram impossível, o que importa são os planos cultivados de forma par, somos uma dupla incrível!
Ter a tua parceria nessa história de vida me faz querer uma infinidade de anos pra viver.
De coração, acredite! 
Não, não faz falta alguma qualquer outra pessoa, é nessa trilha sonora, nesse ritmo, com essa barba por fazer, nesse jeito caricato, nessa forma bruta de ser amor, de ser carinho que eu prefiro ficar.
É nesse braço estendido que eu gosto de adormecer.
E que a gente se baste mesmo quando eu não for mais útil pra você, que o significado de cada um de nós pro outro, se descubra alicerce desse amor.
Joany Talon

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

5 motivos pra namorar

5 motivos pra namorar


Em tempos modernos, o verbo Namorar para algumas pessoas se tornou algo arcaico, nem um pouco confiável, assustador e o lance sem compromisso foi crescendo, aumentando as expectativas de felicidade ou nenhum sofrimento.

Particularmente, então com isso quero dizer que você (leitor) não precisa concordar comigo, e também não me importo em ser tachada de 'tapada", "careta" ou iludida. Voltando ao título, eu quero apresentar cinco dos muitos motivos que me fazem crer que namorar ainda é sim uma ótima escolha.

1- Ser par: Esse primeiro motivo pode ser considerado fundamental e tem a ver com a questão da escolha também, se resolvemos dividir a vida, a conta, os sábados à noite e os domingos antes servidos somente para curar a ressaca com outra pessoa, significa que tudo tende a ser mais leve pra gente, não fica aquele vazio típico de dia seguinte quando a gente sofre em cólicas esperando a ligação, a mensagem ou pelo menos que o(s) sujeito(s) lembre o nosso nome.

2- Intimidade: Esse é supremo, tem coisa melhor do que a gente conhecer cada dia que passa mais o outro, ter a intimidade de contar os problemas, as novidades, ser nu, literalmente diga-se de passagem. A gente ganha liberdade com a intimidade, com o passar do tempo de namoro a gente se mostra cada vez mais e sabe mais do outro com naturalidade, passamos daquele estágio de ter que impressionar. Descobrimos que se a pessoa está do nosso lado, é porque gosta mesmo, com defeitos e qualidades.

3- Gostar do inverno: quem nunca ouviu a frase que diz "Inverno é bullying com os solteiros"?! Pois é, quando estamos namorando, passamos a curtir e compartilhar do friozinho favorável, aumentamos as sessões de cinehouse e preferimos um foundie de chocolate como afrodisíaco da paixão.

4- Ganhamos uma segunda casa: Não que seja uma regra, mas creio que na maioria do casos ou melhor, dos namoros a gente passa a namorar também a família do dito cujo, e ele a nossa. Logo ganhamos uma outra casa onde revezamos os almoços de domingo, as noites de sábado e também onde vamos fazer a ceia de Natal de cada ano. Partilhamos de tudo. 

5- Confiança e Cumplicidade: Esse é duplo e pra finalizar, vejo como um dos cruciais para que esse até então namoro se torne algo maior como um casamento depois de um tempo. Quem não sofreu algum dia pela falta ou falha de confiança e cumplicidade de alguém?! E digo isso não só no namoro, mas na vida. Namoro nenhum sobrevive sem esses dois ingredientes, e quando existe isso numa relação é perfeito! A gente se doa sem doer e confia uma história de vida construída por por dois, escrita em dupla. Aqui a gente repara que todos os outros ítens também aparecem embutidos no número cinco da pequena lista dos prazeres que namorar proporciona. 

Namorar não é fácil mesmo, mas tem aquela história de que quando é difícil vale mais à pena.

Joany Talon

Tentando explicar Amor

A gente entende que ama quando não reconhece as razões pra dar perdão, quando não pensamos  em pensar duas, três, quatro e até dez vezes antes de chutar o balde. 
Pois é, não sou "phd" em Amor não é assim também e nem espero isso, mas percebo que com todos que amamos somos mais incisivos, mais persistentes, mais insistentes, somos sempre MAIS em algumas coisas.
Porque cá pra nós, indiferença com quem a gente sente Amor é algo surreal, impossível. 
Não estou dizendo que a gente tenha que aceitar tudo, que devemos desculpar todo erro existente, não, eu só quero mostrar que quando amamos somos soma, adição, múltiplas vidas em diversas situações.
Coisa que a gente não pode é perder o Amor próprio nunca, mas orgulho também não dá. Quando é Amor que a gente tem no peito, a gente tem que sempre tentar ver até onde pudermos pra fazer dar certo. Tem dia que a gente briga com o pai, mãe, periquito, papagaio, namorado, chefe, padeiro, entregador de jornal, até com o poste dependendo da situação.
E a gente fica incomodado, magoado, desentendido, aflorado. Mas diante de tudo, a gente repara que o Amor também irrita, que enche o saco às vezes, alguns doem muito, mas nunca são indiferentes.
Pulsam em nossas veias, exalam pelos poros, se estampam na nossa face. 
E mesmo que eu tente explicar, só vou gastar letras, porque definição mesmo a gente encontra em vários detalhes, mas a razão meu amigo...é controversa demais.
Prefiro Amar do explicar o que é Amor.
Joany Talon

É nos estreitos da vida que alargamos a Fé.

É nos estreitos da vida que alargamos a Fé.

Sabe aquela noite em que a gente deita cedo pra acordar bem, 
e dorme a noite toda na esperança de ter uma energia renovada ao levantar, 
abrir os olhos com toda expectativa que os bons fluídos indicam?
Então, às vezes falha, 
a gente dorme como a Bela Adormecida aproximadamente 10 horas ininterruptas 
de sono, só que amanhece com um peso desconhecido, 
o mundo resolveu grudar nas nossas costas 
como uma mochila de camping com mantimentos para 10 dias. 
Os olhos ficam cerrados demais, a cama se torna o refúgio perfeito e 
necessário pra fugir de tudo que anda a perturbar com o que ainda não sabemos o nome.
Sabe quando a gente decide que a oração é o único meio de expulsar as negatividades 
que tentam nos assolar, mas a gente não encontra um meio de começar, 
muito menos o início pra clamar? 
Deus mostra, simples assim, 
é como se brotasse em nossas mentes as palavras que precisamos proferir, 
devolvê-las ao Pai, e tudo muda, acontece um conforto, 
um acalento suave e potente, bem mágico mesmo.
É nos estreitos da vida que alargamos a Fé.
É quando nos deixamos cair nos braços do Pai que permanecemos de pé.

Joany Talon